sexta-feira, 19 de agosto de 2016

As casas Arte Nova em Aveiro

Aveiro, tem belos edifícios Arte Nova e ao contrário de alguns bem degradados, pois saem da rota turistica e de outros já demolidos por pura ignorância, alguns ainda persistem e gozam de boa saúde como é o caso da residência do arquiteto Silva Rocha, da sua própria autoria. Este edifício data de 1904 e a inspiração Arte Nova nota-se em todos os detalhes, nos gradeamentos de motivos florais em ferro forjado, os bustos femininos, as folhas de palma, os motivos florais e vegetais e as formas ondulantes que se encontram nos azulejos e pedra esculpida.
No topo do telhado (não se via da minha perspetiva) tem um curioso gato que parece pronto a saltar :)


Os brasões de esquina

Mais desenhos em tempo de férias :)
Fiquei a saber recentemente que os brasões de esquina significam que o nobre a quem pertence a casa é  fruto de uma relação fora do casamento ou seja, bastardo, como se dizia na época. Tem o direito de usar o brasão da família mas não pode ser ostentado na fachada, tem de ser na esquina, de modo a que se saiba que é filho ilegítimo. Isto fiquei a saber num passeio histórico através da Aveiro Free Walking Tour, nunca tinha feito nenhum aqui em Aveiro e vale mesmo a pena sabermos mais sobre o sítio onde vivemos. 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ponte de Carcavelos, Aveiro

Aquele arco foi um belo pincel, mas lá ficou mais ou menos :D
Esta ponte tem o nome do local onde residia a dona das salinas ali existentes na época, em Carcavelos e que dava também o nome às salinas. Esta ponte tem cerca de 60 anos, a original era de madeira e ruiu durante as festa da Nossa Senhora das Febres, com excesso de peso. A águia ali representada é o símbolo de Aveiro.


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Capela da Madre de Deus, Aveiro

Perto do edifício da Segurança Social, na Rua Guilherme Gomes Fernandes, encontra-se perdida a capela da Madre de Deus do séc XVII, mais uma das muitas sempre de portas fechadas. Tem uma cúpula muito bonita, mas do meu ponto de vista não dá para ver. Havia uma pomba a saltitar de pináculo em pináculo, e no preciso momento em que me aproximei para fazer um detalhe da porta, deixa-me um presente mesmo na fechadura, felizmente não se nota nada :D


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Igreja das Carmelitas

De férias e com tempo para desenhar :) Um desenho da igreja das Carmelitas, em Aveiro.
A perspetiva ficou algo estranha, como estava próxima e ele era bastante comprido, alí algures a meio devia notar-se uma transição qualquer mas não soube resolve-la bem..


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Ílhavo Sea Festival


Um belo encontro ASK em Ílhavo, a desenhar os lindíssimos veleiros da Tall Ship Race. No domingo de manhã já não encontramos tantos veleiros com tinha sido anunciado, zarparam a caminho da Corunha mais cedo, pois anunciava-se uma tempestade que queriam evitar. Uns preparavam-se para sair, e já não deu para visita-los mas ainda pudemos assistir à chegada do navio de instrução Creoula, que atracou no lugar que o Pelican of London tinha acabado de deixar vago.
Como se previa um dia mesmo muito quente, optamos por desenhar só de manhã, o que já foi complicado pois as sombras eram raras por ali. Depois do almoço tardio optamos por ir molhar os pés à praia da Barra, a abarrotar de gente, mas que acabou por proporcionar um belo final de encontro pois soprava uma brisa fresca e uma certa neblina que apaziguou as temperaturas :)

Mais fotos e desenhos do encontro AQUI







Foto de António Osório
Foto de António Osório
Já não fui a tempo de visitar o Pelican of London...
Foto de Rogério Guimarães


segunda-feira, 1 de agosto de 2016

A Arte Nova em Aveiro

Aveiro tem edifícios Arte Nova lindos, e não é difícil passear pelas ruas e encontrar pormenores que revelam este estilo e esta riqueza de detalhes... podemos encontra-los na pedra talhada, no ferro forjado e principalmente no azulejo, a forma com uma expressão mais significativa em Aveiro. Os motivos são os florais e vegetais, as formas em cogumelo, as formas ondulantes, os bustos femininos. Nos azulejos, um motivo muito comum são as papoilas, como nesta barra lindíssima e que podemos encontrar em vários edifícios exatamente com a mesma expressão. Alguns em edifícios em total degradação, talvez porque fiquem longe da área turística de mais interesse, como o nº 146 da rua Almirante Cândido dos Reis... dá uma pena vê-lo naquele estado!


domingo, 31 de julho de 2016

Estátua em homenagem a São Gonçalinho

É muito bonita esta estátua, gosto dela assim, vista de lado. É uma homenagem a São Gonçalinho, não sei bem o que representa, se o próprio santo ou os mordomos. Ao fazer as texturas ondulantes da capa fez-me lembrar o mar... e vi nela um pescador coberto por uma capa de um mar ondulante...

Ainda tentei fazer o topo da porta de entrada da capela, mesmo em frente à estátua mas o calor que se fazia sentir não me deixava conduzir bem a mão e achei que seria melhor ficar por alí :p


terça-feira, 26 de julho de 2016

A virgem gótica da Sé de Aveiro

A Sé de Aveiro é um ótimo sitio para se desenhar num domingo quente como foi este, é fresco e silencioso... :)
Desenho da virgem gótica do interior da Sé, conhecida como Nossa senhora da escadinha. A estátua está situada na primitiva parede da catedral.


segunda-feira, 25 de julho de 2016

Capela do Senhor das Barrocas, em Aveiro

Sábado pela fresquinha fui conhecer a Igreja das Barrocas, Uma igreja do sé. XVIII de planta octogonal que se enquadra no denominado barroco Joanino (D. João V). À sombra, porque mesmo pela manhã, o sol não dava tréguas e sendo assim as opções recaíram por uma vista lateral, não ficando visível a imponente entrada principal, à qual dediquei alguns pormenores no final da tarde. O interior ficou por conhecer pois encontrou-se sempre fechada.

"A devoção ao Senhor das Barrocas teve origem numa imagem milagrosa que existia num cruzeiro implantado no lugar das Barrocas, ou seja, um sítio com barro, e por isso mesmo, inculto (GASPAR, 1996, p. 7). Os sucessivos milagres ocorridos levaram a que as ofertas e esmolas crescessem significativamente, a par da fé dos habitantes da região de Aveiro e não só. Deste modo, a construção de um templo condigno tornou-se imprescindível. E a primeira pedra da actual igreja foi lançada em Novembro de 1722. Dez anos mais tarde, procedia-se à trasladação da primitiva imagem para o interior do templo, data em que o mesmo foi sagrado"  fonte aqui